Autoridades e população participam da reunião do Conseg buscando melhorias para a segurança pública da cidade

A reunião ordinária do Conseg de Arujá aconteceu na noite da última segunda-feira, 08, nas dependências da sala dos Conselhos, localizada na Avenida dos Expedicionários, no Centro da cidade. Benedito Souza Ferreira, o Dito Maguila, comandou o encontro na condição de presidente do Conseg e teve ao seu lado na Mesa de Trabalhos o secretário de Segurança local Washington Adami, o comandante da Polícia Militar de Arujá Anderson Pelegrine, o comandante da GCM Diego Oliveira, o investigador de polícia Rodrigo Medeiros e o conselheiro tutelar Sandro Ribeiro. Registre-se também a presença de um representante da Ouvidoria da Prefeitura de Arujá.
A reunião, que normalmente ocorre na segunda terça-feira de cada mês, dessa vez precisou ser antecipada para cumprir o calendário de afastamento de membros da diretoria que deverão disputar o pleito municipal desse ano. Em virtude de ter assumido um compromisso naquela mesma noite, o investigador Rodrigo teve de se ausentar antes do término da reunião. Ele apresentou um breve relatório enviado pelo delegado titular dessa cidade onde são apresentadas as estatísticas criminais, assim como o número de casos solucionados no primeiro trimestre desse ano.

A voz do povo
Uma moradora da Chácaras Copaco pediu atenção especial por parte das autoridades para solucionar problemas com lombadas na região do Mirante do Arujá e do bairro onde reside. No Mirante ela pediu para que a velocidade mínima seja aumentada e no Copaco solicitou a instalação do limitador de velocidade. A mesma moradora também reclamou de animais soltos próximo à região da Dutra, o que pode colocar em risco a segurança dos usuários da rodovia.
Já um morador da região do Jardim Emília se mostrou extremamente preocupado com o crime organizado. Segundo eles, menores têm sido aliciados e alguns estão em estado de choque. Ele perguntou para o conselheiro Sandro de que forma o Conselho Tutelar de Arujá pode agir nesse caso. Sandro respondeu explicando o passo a passo para registrar essas denúncias e convocou a sociedade para não deixar de acioná-los sempre que necessário.

Com a palavra, as autoridades
Washington Adami, em resposta à moradora do Copaco no que se refere às lombadas, explicou que existe todo um parecer técnico para definir a velocidade máxima em determinado local. Sobre a colocação da lombada, disse que é necessário que a moradora reúna mais pessoas e faça um pedido, o qual pode ser feito no site da Prefeitura Municipal. Referente animais soltos, caso eles estejam em bairros do município é só acionar o 153 da Guarda Civil Municipal. Mas se estiverem próximo à rodovia estadual e ou federal, a competência é da concessionária que administra a respectiva rodovia.
O secretário de Segurança também ressaltou a importância e conscientização da população no sentido de ter educação no trânsito e agir dentro da lei. E que, inclusive, existe campanha nas escolas do município referente a esse tema de grande relevância no cotidiano da sociedade.
O último a falar foi o capitão Pelegrine e pelo adiantado do horário foi bastante breve, ressaltando apenas que a PM está à disposição da população a todo momento, basta acionar quando necessário.

Compartilhar

Mais notícias

Lançamento da “Exposição Arigato Arujá” marca dia municipal da imigração japonesa

Na noite da última quarta-feira (27), a Prefeitura de Arujá, pela Secretaria Municipal de Cultura, em parceria com a Associação […]

Guararema recebe espetáculo gratuito sobre Meio Ambiente e benefícios da ligação entre tutores e pets

Com o objetivo de conscientizar pessoas de todas as idades sobre a importância dos cuidados com o meio ambiente e […]

Estão abertas as inscrições para o curso “Despertando a Empreendedora”

A Prefeitura de Arujá, pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, em parceria com a CCR RioSP e a plataforma Empreende […]