Fundação CASA e prefeituras do Condemat assinam acordo para programa de Pós-medidas

O secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa, e os prefeitos de Guarulhos, Guti, e Ferraz de Vasconcelos, Priscila Gambale, assinaram na última quarta-feira (23) o acordo de cooperação entre a Fundação CASA e o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), representando os 12 municípios da região do Alto Tietê.
A iniciativa atenderá a jovens egressos das cidades de Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Branca, Santa Isabel e Suzano. A assinatura ocorreu na sede da Fundação CASA, no bairro da Luz, em São Paulo.
O programa é uma política pública destinada a adolescentes e jovens do município egressos da internação, semiliberdade e internação provisória na Fundação CASA. Uma de suas metas é ser uma ponte para o mercado de trabalho, a fim de evitar a reincidência em atos infracionais.
“Os adolescentes atendidos na Fundação CASA erraram, receberam uma medida socioeducativa e retornarão para a sociedade. Se não trabalharmos com eles após a internação, as chances de eles errarem novamente e aumentar o índice de criminalidade, sem dúvida, se eleva”, explicou o secretário da Justiça durante a assinatura do acordo. “O Estado é um braço que trabalha em conjunto com as prefeituras nesse sentido.”
Segundo a prefeita de Ferraz de Vasconcelos, Priscila Gambale, o processo da execução da medida socioeducativa já é de “extrema importância” para a reinserção dos adolescentes. “São jovens colocados à margem da sociedade que precisam do trabalho conjunto da prefeitura com o Estado”, afirmou a prefeita.
Para o prefeito de Guarulhos, Guti, os governos municipal e estadual precisam levar mais perspectivas para os adolescentes. “Necessitamos evitar a reincidência. Se o jovem errou uma vez, precisa do suporte durante e após o cumprimento da medida socioeducativa para que não erre mais”, disse o prefeito.
Iniciativa inédita em âmbito nacional, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) instituiu o programa Pós-Medidas em 2021. A política pública utiliza ações de suporte aos adolescentes e jovens nas áreas de assistência social, educação, saúde, capacitação e empregabilidade.
Os adolescentes e jovens, depois de cumprirem a medida socioeducativa ou passar pelo programa de atendimento de internação provisória da Fundação CASA, serão acompanhados pela equipe local no município de origem, sendo que as tentativas de inserção no mercado de trabalho ocorrerão durante os primeiros seis meses desse acompanhamento.

Compartilhar

Mais notícias

Câmara mira agilidade em regularização de projetos de residências

Os vereadores arujaenses aprovaram em 2ª e definitiva votação um projeto de lei que torna mais fácil a aprovação de […]

Vacinação contra a Covid-19 de pessoas a partir dos 40 anos de idade, com a 4ª dose, tem início nesta terça-feira (28)

A Prefeitura de Arujá dará início nesta terça-feira (28) à vacinação contra a Covid-19, de pessoas a partir de 40 […]

Rede Farma Conde chega a Arujá prometendo derrubar os preços dos medicamentos com promoções imperdíveis

A rede, presente em quase 100 cidades, com mais de 400 drogarias e 28 anos de atuação no segmento da […]

Jovem é presa em flagrante com 100 quilos de maconha em Arujá

Na noite da última segunda-feira (20) em uma fiscalização de trânsito da Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante a operação Carnaval, […]