‘Lei do Contorno’ facilita aprovação de projetos em tempo recorde em Arujá e impulsiona investimentos e geração de emprego e renda

“Para que haja desenvolvimento em uma cidade e, consequentemente, geração de Emprego e Renda, é preciso desburocratizar processos, como a aprovação de projetos e a abertura de empresas, entre outros requisitos. E essa sempre foi nossa visão: a de promover o crescimento de Arujá, de forma sustentável, para que nossos arujaenses possam viver e trabalhar no próprio município”, afirma o prefeito de Arujá, Luis Camargo, o Dr Camargo.
A ideia de gerar mais oportunidades de trabalho para os arujaenses sempre foi o objetivo do chefe do Executivo Municipal que, assim que assumiu a gestão da Prefeitura de Arujá, há menos de dois anos e meio, preocupou-se em inaugurar a Sala do Empreendedor, promover a regularização fundiária e simplificar os processos para abertura de empresas, além de atualizar a legislação, como tem sido feito com a revisão do Plano Diretor, aliada ao Plano de Mobilidade Urbana, à Lei de Uso e Ocupação do Solo, o Licenciamento Ambiental Municipalizado e, agora, à própria Lei do Contorno 3521/2022 (editada em decreto de janeiro de 2023). Esta foi apresentada no Parque dos Ipês na última quinta-feira (25) a potenciais investidores, construtores civis, engenheiros e arquitetos, além de vereadores como Luiz Fernando, apoiador da questão desde o início do estudo, entre outros profissionais interessados no tema. A reunião foi capitaneada pela equipe da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, coordenada pelo secretário Marco Valdanha, com acompanhamento da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Arujá (AEAAR).
“Importante frisar que nos debruçamos sobre essa lei, incansavelmente, pois ela está diretamente ligada ao desenvolvimento da Cidade, já que é necessária tanto para projetos residenciais, comerciais, industriais e até da própria Prefeitura. Um projeto que antes poderia levar até anos, para ser analisado, e com isso encarecia a planilha de custos do empreendimento e fazia com que alguns investidores desistissem de empreender no nosso Município, hoje leva, em média, 30 dias, se o profissional apresentá-lo dentro dos conformes”, estimou o secretário Valdanha.
O volume de processos para serem analisados pelas equipes da pasta também diminuiu consideravelmente, caindo de mais de mil para cerca de 80.
Trata-se de mais um avanço significativo para que Arujá possa crescer, em todos os sentidos, de olho no progresso e com vistas ao futuro, fazendo jus ao lema do mês de aniversário da Cidade, que se aproxima: “É tempo de conquistas”.

Compartilhar

Mais notícias

Mogi Shopping cria barzinho e recebe clientes com música ao vivo na campanha de Dia dos Pais

O Dia dos Pais está chegando e com ele a corrida às compras de presentes. Neste ano, as vendas em […]

Vereadores Mirins são empossados e diplomados em cerimônia na Câmara

Aconteceu na noite da última quarta-feira (24), a cerimônia de Diplomação e Posse dos Vereadores e das Vereadoras Mirins, eleitos […]

Recursos de emendas garantidos para aulas de golfe na rede pública

O vereador e atual presidente da Câmara, Gabriel dos Santos (PSD), destinou R$ 90 mil à Secretaria de Educação para […]

1ª Expo Guararema Moto Clube começa neste final de semana com programação diversificada

A Prefeitura de Guararema, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, está apoiando a realização da 1ª Expo […]