‘Lei do Contorno’ facilita aprovação de projetos em tempo recorde em Arujá e impulsiona investimentos e geração de emprego e renda

“Para que haja desenvolvimento em uma cidade e, consequentemente, geração de Emprego e Renda, é preciso desburocratizar processos, como a aprovação de projetos e a abertura de empresas, entre outros requisitos. E essa sempre foi nossa visão: a de promover o crescimento de Arujá, de forma sustentável, para que nossos arujaenses possam viver e trabalhar no próprio município”, afirma o prefeito de Arujá, Luis Camargo, o Dr Camargo.
A ideia de gerar mais oportunidades de trabalho para os arujaenses sempre foi o objetivo do chefe do Executivo Municipal que, assim que assumiu a gestão da Prefeitura de Arujá, há menos de dois anos e meio, preocupou-se em inaugurar a Sala do Empreendedor, promover a regularização fundiária e simplificar os processos para abertura de empresas, além de atualizar a legislação, como tem sido feito com a revisão do Plano Diretor, aliada ao Plano de Mobilidade Urbana, à Lei de Uso e Ocupação do Solo, o Licenciamento Ambiental Municipalizado e, agora, à própria Lei do Contorno 3521/2022 (editada em decreto de janeiro de 2023). Esta foi apresentada no Parque dos Ipês na última quinta-feira (25) a potenciais investidores, construtores civis, engenheiros e arquitetos, além de vereadores como Luiz Fernando, apoiador da questão desde o início do estudo, entre outros profissionais interessados no tema. A reunião foi capitaneada pela equipe da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, coordenada pelo secretário Marco Valdanha, com acompanhamento da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Arujá (AEAAR).
“Importante frisar que nos debruçamos sobre essa lei, incansavelmente, pois ela está diretamente ligada ao desenvolvimento da Cidade, já que é necessária tanto para projetos residenciais, comerciais, industriais e até da própria Prefeitura. Um projeto que antes poderia levar até anos, para ser analisado, e com isso encarecia a planilha de custos do empreendimento e fazia com que alguns investidores desistissem de empreender no nosso Município, hoje leva, em média, 30 dias, se o profissional apresentá-lo dentro dos conformes”, estimou o secretário Valdanha.
O volume de processos para serem analisados pelas equipes da pasta também diminuiu consideravelmente, caindo de mais de mil para cerca de 80.
Trata-se de mais um avanço significativo para que Arujá possa crescer, em todos os sentidos, de olho no progresso e com vistas ao futuro, fazendo jus ao lema do mês de aniversário da Cidade, que se aproxima: “É tempo de conquistas”.

Compartilhar

Mais notícias

XXIII Semana Lions celebra 60 anos do clube em Arujá

Iniciada na última terça-feira (02), a XXIII Semana Lions Clube de Arujá tem um toque especial: a celebração dos 60 […]

Prefeitura lança programa ‘Trilhas do Saber’ para mais de 4,8 mil alunos da rede municipal

Um programa “gamificado”, pioneiro na região, que guiará pelas trilhas do conhecimento os mais de 4,8 mil alunos e alunas […]

Mogi Shopping cria barzinho e recebe clientes com música ao vivo na campanha de Dia dos Pais

O Dia dos Pais está chegando e com ele a corrida às compras de presentes. Neste ano, as vendas em […]

Programa de repasse de verbas para reparos em escolas é lançado na secretaria de educação

Foi oficialmente lançado na última sexta-feira (2/9) o programa de repasse direto de recursos às Associações de Pais e Mestres […]