Conseg: população comparece em grande número e demanda de reclamação surpreende as autoridades

Um público bastante expressivo compareceu à reunião ordinária do Conseg na noite da última terça-feira, 14, no CEU Cerejeiras em Arujá. A sala ficou totalmente tomada e o grande número de reclamações surpreendeu as autoridades presentes. Benedito de Souza Ferreira, o Dito Maguila, presidiu a reunião e teve na mesa de trabalhos as companhias do Tenente PM Borgui, do secretário de Segurança de Arujá Washington Luiz Beolchi Adami, do investigador de polícia Mário José (Mazé), do comandante da Guarda Civil Municipal Diego de Oliveira Silva e dos vereadores Uelton de Souza Almeida e Luiz Fernando Alves de Almeida, ambos do PSDB.
Moradores do Cerejeiras, Recanto Primavera, Jardim Emília, Tupi, Sítio dos Fernandes e adjacências não perderam aquela excelente oportunidade para pleitear melhorias na segurança pública do município. E a cobrança mais frequente disse respeito à falta de iluminação. Aliás, esse problema é bastante antigo e já virou uma novela que parece nunca ter fim. Assaltos, segundo a população, têm sido frequentes em pontos de ônibus, nas proximidades das escolas, praças públicas entre outros locais. E muitos desses assaltos ocorrem em plena luz do dia. Relataram que até carro do Correio já foi vítima de assalto. E isso ainda não é tudo! Também há relatos de que nem a igreja do bairro (de Santo Expedito) foi poupada e já sofreu sete assaltos. Na última vez levaram o bebedouro da igreja, disse um morador.
O que chamou bastante a atenção foi a “denúncia” feita pelos moradores de que viaturas da Polícia Militar estariam paradas em frente a adegas quando deveriam se posicionar em locais estratégicos para inibir a ação dos meliantes. Som alto e perturbação do sossego alheio também entraram em pauta, assim como as motos barulhentas que são empinadas pelos condutores, deixando todo mundo de cabelo em pé pelo barulho ensurdecedor.
No Sítio dos Fernandes os moradores presentes à reunião denunciaram a existência de muitos pontos de droga e usuários. Assim como assaltos à residência. Uma moradora desabafou e pediu pelo amor de Deus para que os vereadores olhem para aquela região com mais carinho, pois se sentem totalmente esquecidos. Na opinião da maioria o ideal seria ter uma Base Fixa num local estratégico e também intensificar as rondas na região. Enfim, algo precisa ser feito o mais urgente possível para acabar com a insegurança da população.

População paga impostos e merece respeito e atenção das autoridades
É sabido que a polícia trabalha com estatísticas para poder atuar de forma mais produtiva, ou seja, é necessário que a população faça o registro dos Boletins de Ocorrência. Nesse sentido uma moradora pediu a palavra para reforçar essa tese. Ela pediu que façam os B.Os., independente do tempo que demorar, pois só assim as autoridades terão uma noção melhor dos problemas de cada bairro.
Um morador do bairro da Penhinha também esteve na reunião e pediu a palavra para reclamar de roubos e estupro no bairro. Comentou ainda que mora há quatro anos na Penhinha e que nunca presenciou uma viatura sequer da PM ou da Guarda Civil Municipal.
Apresentou um abaixo-assinado e ao final da reunião entregou em mãos para Maguila, presidente do Conseg. Outro morador da região do Cerejeiras também apresentou um abaixo-assinado com cerca de 200 assinaturas onde a população clama por segurança e atendimento de ambulância para a região. O documento também foi entregue em mãos para o Maguila. Esse abaixo-assinado foi protocolado na Prefeitura de Arujá em 29/06/21 e até então nada foi feito.
Fato é que foram tantas as reclamações que precisaríamos de mais espaço para detalhar todas. Fizemos aqui um breve resumo das reivindicações que incluem ainda arrastões, assaltos utilizando-se de motos entre outros delitos que deixam a população insegura e à mercê dos bandidos. Uma moradora pediu a união da população para fazer valer os seus direitos. A população paga seus impostos e merece respeito e atenção por parte das autoridades que comandam o município.

A palavra das autoridades
O vereador Uelton teve de se ausentar antes do término da reunião, mas se colocou à disposição para ajudar a população no que for possível, pois na condição também de guarda municipal entende perfeitamente os reclamos da sociedade. Seu lugar na mesa foi ocupado pelo parlamentar Luiz Fernando, o qual ressaltou que “o problema de falta de iluminação pública é da Prefeitura, não podemos omitir essa informação. Nós como autoridades constituídas do município precisamos nos unir e buscar soluções. Sou vereador, mas antes disso também sou um cidadão comum, que mora na periferia da cidade, que paga seus impostos e que também sente na pele a sensação de insegurança”. Luiz Fernando ficou surpreso com o grande número de reclamação. “A situação é mais grave do que imaginávamos. Podem ter certeza de que essa reunião não será em vão e todas as reclamações chegarão ao conhecimento do prefeito Dr. Luís Camargo”, garantiu.
O comandante da GCM, Diego Oliveira, falou em seguida e reconheceu que existe deficiência no patrulhamento, pois a demanda é muito grande. “Vamos tentar, com certeza, melhorar o nosso patrulhamento e fazer ações conjuntas com as polícias Militar e Civil”. Em nome da Polícia Civil o investigador Mazé se colocou à disposição da população e orientou para que os Boletins de Ocorrência não deixem se ser registrados. “Por favor façam as denúncias”, clamou.
O secretário de Segurança Pública Washington Adami garantiu que também irá aprimorar o patrulhamento e sobre a falta de iluminação, um problema antigo e recorrente, o prefeito será novamente informado a respeito. Sobre cobrança de Base Móvel o secretário respondeu que esse modelo de segurança não existe mais, já ficou para trás. “Não temos estrutura humana para esse tipo de segurança, o correto são as Bases Móveis que percorrem todos os bairros da cidade”, explicou acrescentando também que dentre em breve o número efetivo de guardas municipais será aumentado em pelo menos mais 25 pessoas, é apenas o tempo necessário para finalização do concurso público e esses homens já poderão atuar e reforçar o quadro atual.
Ele voltou a bater na tecla de que é necessário registrar os B.Os., pois “nós trabalhamos com números”. Disse ainda que a Central de Monitoramento será ampliada com a instalação de cerca de 100 câmeras nos principais acessos aos bairros de Arujá. Por fim respondeu a um morador que já existe um estudo para colocação de faixa de pedestre e semáforo no cruzamento da Avenida Dutra com a Oscar Schiavon no Jardim Emília.
Por fim falou o tenente Borgui em nome da PM. Disse que semanalmente são feitas Reuniões de Análise Crítica (RAC) na sede da Companhia, onde é definido quais ações serão tomadas de imediato. Comentou que nessas reuniões não foram evidenciadas muitas reclamações na região. “São poucos registros nessa área”, disse. Por isso ressaltou a importância de registrar os B.Os. “Sem números fica difícil a gente atuar com maior eficiência. Nós priorizamos os atendimentos de acordo com a gravidade de cada caso”, explicou. O PM finalizou pedindo para que um morador do bairro Penhinha o procurasse na Companhia a fim de detalhar e estudar a implantação do Programa Vizinhança Solidária naquele bairro.
A reunião se estendeu até às 22h00 em virtude dos muitos assuntos que entraram em pauta. Maguila encerrou os trabalhos e afirmou que uma nova reunião do Conseg deverá ser realizada em junho próximo no mesmo local. Participem!

Compartilhar

Mais notícias

Reportagem sobre o golpe do falso acidente atinge quase 1 milhão de acessos

Em quatro dias de publicação no Facebook, a reportagem Golpe do falso acidente de trânsito faz nova vítima na Mogi-Dutra […]

Secretaria de Meio Ambiente inicia o Projeto Biodiversidade 2023

Dando continuidade em 2023 ao Projeto Biodiversidade, iniciado no ano passado e que visa incentivar a preservação de espécies de […]

Lions de Arujá reúne grande público em evento alusivo ao Outubro Rosa

Para falar sobre a importância da prevenção do câncer de mama, a presidente do Lions Clube de Arujá, Ana Cristina […]

Dia do Trabalhador foi comemorado com ações na Praça do Coreto

Nesta data que homenageia quem realmente faz acontecer (01 – Dia do Trabalhador), seja na saúde, comércio, segurança ou demais […]