Prefeitura de Arujá intensifica campanha de combate à Dengue

A Prefeitura de Arujá vem realizando, junto à Secretaria Municipal de Saúde, pelo setor de Zoonoses, a “Operação Bairro Limpo”. A iniciativa levará hoje (11) ao Jardim Pinheiro o caminhão Cata-Treco, juntamente com o caminhão de fumacê, que percorrerão a localidade com agentes que recolherão objetos inservíveis que possam acumular água, o que gera a proliferação de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue e várias outras doenças.
Em entrevista coletiva realizada na última quinta-feira (09), o secretário Municipal de Saúde, Leonardo Santos dos Reis, ao lado da coordenadora de Vigilância Sanitária Ana Marie de Souza Santana e da diretora de Vigilância em Saúde, Suelen Bortholucci Machado, destacou a importância da população para combater um possível surto da Dengue.
A preocupação da equipe de Saúde se justifica uma vez que o clima está propenso para a procriação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela, pois tem chovido muito e o calor está intenso, esse é o clima perfeito para que o mosquito se multiplique e transmita a doença.
Leonardo explicou que ma Operação Bairro Limpo os bairros são visitados por caminhões da Prefeitura para recolher todo e qualquer material inservível que possa ser um criadouro do mosquito. Além desta ação, acontece também a operação fumacê, que dispersa defensivo capaz de eliminar Aedes aegypti. “É importante destacar que o produto pulverizado não traz nenhum dano para a saúde de humanos, animais de estimação ou plantas”, destaca o secretário.

Colaboração da população
O secretário de Saúde enfatizou que a Prefeitura tem agido em diversas frentes para combater a proliferação do mosquito da Dengue, mas pediu que a população colabore permitindo a visita dos agentes de Saúde que estão fazendo visitas nos bairros para combater os focos dos mosquitos, além de realizar um trabalho educativo com os moradores.
Estrategicamente as ações estão sendo realizadas com maior frequência nos bairros onde foram encontrados índices maiores de focos da doença em anos anteriores. Leonardo finalizou a entrevista solicitando novamente a contribuição da população, para que elimine qualquer foco de água parada em sua casa, não jogue qualquer tipo de material que possa se transformar em um criadouro em terrenos baldios, como por exemplo: pneus, garrafas, plásticos etc. “Se cada um fizer a sua parte com certeza vamos diminuir o número de infectados por essa doença”, ressaltou.

Compartilhar

Mais notícias

Suspeitos de roubar farmácia em Santa Isabel são detidos pela PM em Arujá

Dois homens suspeitos de terem praticado roubo a uma farmácia em Santa Isabel foram detidos por policiais do 31º Batalhão […]

Arujá 171 anos celebrando as conquistas do trabalho ao longo de dois anos e meio

Não só comemorar o aniversário de Arujá que neste dia 8 de junho celebra seus 171 anos de história e […]

Marcello Barbosa assume Coordenação do Republicanos no Alto Tietê e na Bacia do Juquery

O secretário de Governo e Obras de Itaquaquecetuba, Marcello Barbosa, foi indicado pela Executiva Estadual do Republicanos como coordenador do […]

Fiéis devem sair às ruas para a celebração de Corpus Christi em Arujá

A Igreja Católica celebra nesta quinta-feira (08) Corpus Christi, que lembra a instituição da Eucaristia. Na programação estão incluídas procissões, […]