Região se mobiliza para exigir melhorias na saúde

Os prefeitos do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (CONDEMAT+) discutiram e exigiram alternativas para as demandas da saúde da região durante reunião com o secretário de Estado da Saúde, Eleuses Paiva, na útima terça-feira (16), na Capital. A regionalização da saúde e o aumento do atendimento dos renais crônicos marcaram o encontro de trabalho. O compromisso do Estado é que ainda neste mês uma nova reunião seja realizada para discutir o repasse de recursos adicionais para a região, assim como a implantação do serviço de hemodiálise no Hospital Regional do Alto Tietê (HRAT), em Suzano, para atender inicialmente 240 pacientes dentro dos próximos meses.
“Sabemos que a demanda, infelizmente, é grande em virtude de muitos compromissos anteriores que não foram honrados, e isso está trazendo alguns problemas sérios para nossa população. É um anseio de todos os prefeitos, até porque somos constantemente cobrados e ficamos muito dependentes dessas ações do Governo do Estado, a centralização e regionalização da Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), que é um dos problemas mais sérios que enfrentamos”, destacou o presidente do CONDEMAT+, Vanderlon Gomes, prefeito de Salesópolis.
A regionalização da saúde é uma demanda antiga do consórcio, que enxerga na medida uma forma de otimizar as estruturas existentes na região, além de promover um atendimento mais ágil, qualificado e humanizado aos pacientes. Pelo sistema atual, em muitas situações os munícipes são direcionados para outras partes do Estado, o que gera custos para as prefeituras com transporte sanitário, sem contar o transtorno aos pacientes.
O secretário estadual explicou que hoje a CROSS opera com o número de vagas disponíveis e as demandas, sem enxergar os dados de forma regional, situação que o Estado busca modificar por meio de um levantamento junto aos municípios para identificar a quantidade de leitos especializados disponíveis. O estudo vai possibilitar o cruzamento com as demandas existentes e a identificação dos vazios que precisam de investimentos. A previsão inicial era retornar com a análise do cenário em até 120 dias, prazo refutado pelos prefeitos do CONDEMAT+, que apresentarão as informações da região já nas próximas semanas.
“Estamos levantando ponto a ponto o que cada município tem, já temos 40% dos dados. Com essas ofertas mais a do Estado, e conhecendo a demanda da região, tenho velocidade de atendimento”, explicou o secretário.
O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado estadual André do Prado, reforçou que a maior parte dos serviços ofertados no âmbito municipal é de atenção primária, por isso a importância da retaguarda do Estado. “De média e alta complexidade, os municípios não ofertam praticamente nada. Hoje todos são dependentes dos hospitais regionais como o Luzia de Pinho Melo e o Regional de Ferraz de Vasconcelos”, apontou.
A questão da hemodiálise, serviço que conta com uma grande demanda na região, ganhará o reforço de 40 novas máquinas no HRAT. Embora não haja um prazo para que os atendimentos comecem, o Estado afirmou que a ordem de serviço para reforma do espaço que receberá os aparelhos foi dada. Quando iniciarem as operações, 240 pacientes serão imediatamente atendidos, número que pode chegar a 320 pessoas, caso haja quatro turnos de atendimento. No entanto, o CONDEMAT+ cobrou soluções mais rápidas, como o estudo para ampliação dos serviços já existentes.
Durante o encontro, o CONDEMAT+ cobrou a ampliação das consultas e exames de especialidades, cirurgias e procedimentos eletivos e de urgência, bem como suporte para atender a Resolução nº 487/2023, que determina o fechamento gradual dos Hospitais de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP) existentes no Brasil até maio de 2024. O grupo também pediu a regularização do envio de remédios do programa Dose Certa pelo Governo do Estado, assim como apresentou situações emergenciais de cada município.
A reunião teve a presença dos prefeitos de Arujá, Luís Camargo; de Biritiba Mirim, Carlos Alberto Taino Junior; de Ferraz de Vasconcelos, Priscila Gambale; de Itaquaquecetuba, Eduardo Boigues; de Mairiporã, Aladim; de Santa Isabel, Carlos Chinchilla; e de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, além dos secretários municipais das cidades consorciadas.

Compartilhar

Mais notícias

Fundo Social de Solidariedade recebe doação de kits maternidade do Lions Clube de Arujá

Na tarde da última quinta-feira (30), o Fundo Social de Solidariedade de Arujá, representado pela presidente e primeira-dama Clau Camargo, […]

GCM de Itaquá apreende 2,7 mil invólucros de drogas em casa bomba

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Itaquaquecetuba apreendeu, na última terça-feira (9), no bairro Vila Sônia, cerca de 2,7 mil […]

Arujá registra novo crescimento da receita no 2º quadrimestre

Arujá registrou novo crescimento da receita no 2º quadrimestre de 2022. A cidade arrecadou mais de R$ 176 milhões no […]

1ª Corrida e Caminhada ‘Viva Esporte Arujá’ foi um sucesso

A 1ª Corrida e Caminhada “Viva Esporte Arujá”, que aconteceu na manhã do último domingo (05), com saída da Avenida […]